domingo, 26 de julho de 2009

Cantinho do leitor

No meio de mais uma semana confusa e, no meu caso, doente, recebi um desses e-mails inesperados que iluminam seu dia. Eis um trecho:

"Então, é assim. Você não me conhece nem nada, é só que eu queria te agradecer. Eu sempre leio seus blogs e já me senti confortada/amparada/chame do que quiser por muitas coisas escritas lá. E eu queria te agradecer por preencher a minha vidinha com as suas palavras, que, por incrível que pareça, já me inspiraram muito.”

Não vou bancar o inocente, sei que as coisas escritas por aqui podem ter algum tipo de impacto sobre os leitores. Meus blogs são terapêuticos, são textos escritos para tirar da minha mente algumas das minhas divagações e indagações. Nunca pensei em receber um e-mail desse, uma resposta desse tamanho, com esse peso. É complicado colocar em palavras como eu me sinto feliz lendo isso - especialmente vindo de alguém que não conheço pessoalmente.

Se alguém consegue tirar algo de bom pra sua vida das coisas que escrevo, eu posso morrer um homem feliz.

Um comentário:

Dulce Veiga disse...

Tive medo que você não lesse ou achasse bobo. Que bom que um texto mal escrito e feito por impulso serviu pra alguma coisa.

E obrigada de novo, ler este post me fez ficar muito contente e esquecer (um pouquinho) das coisas ruins da minha vida.