sexta-feira, 17 de agosto de 2007

O Amor da Primeira Série


Eu sinto falta daquele amor puro e descompromissado da primeira série. Não que os outros amores que tenham passado por mim fossem menores ou maiores, mas foram diferentes. O amor da primeira série era um amor de olhares e descobertas. Eu não sabia que, para as outras pessoas, amar não era suficiente e nem que o sexo importava tanto. Aliás, eu desconhecia qualquer tipo de sexo, ponto G, beijo de língua, pegada.

Realmente não faço idéia se machuquei alguém e realmente espero que não. Mas, para mim, muitos corações e muitas pessoas se tornaram irrelevantes. Enquanto outras eu não consigo tirar da mente. E o amor da primeira série foi o único a ir embora e não deixar dor.

Eu lembro dos nomes, situações e histórias. Cartinhas às escondidas, pedidos de namoro, vergonha, palpitação. A descoberta do amor na primeira série e o que senti naquele tempo é o que me faz querer amar sempre.


Para ouvir depois de ler: Por perto - Pato Fu

2 comentários:

Pedro disse...

eu realmente adoro esse texto seu.
=*

Dáila disse...

beija! beija! beija!

na porta do banheiro do onibus da excursão.

hhehe